OBEDIÊNCIA – O PRIMEIRO PRINCÍPIO

A obediência é um teste à nossa fidelidade. Muitos dizem ser fiéis a Deus e ao líder, mas não obedecem, também não conseguem frutificar. Mas, todo obediente é frutífero.

Há pessoas que não podem ser contrariadas senão, explodem, dão mau testemunho. Se alguém for contra a sua idéia, ´Caim´ entra em operação; são do tipo que querem um líder que jamais deixe de fazer a sua vontade, senão os agravos surgem. Eles querem estar debaixo de

um líder descomprometido, que se rende à vontade de terceiros e abomina a vontade do Pai. Assim foi com muitos líderes na história que venderam a sua unção, os chamados geração Esaú. Esses, por qualquer lentilha, entregam a unção e o ministério.

A geração Esaú é aquela faminta no deserto que sempre aceitará a lentilha oferecida por Jacó. O que Jacó tinha de melhor para oferecer a Esaú era lentilha, porque sabia que ele estava faminto. É na hora do deserto, na hora da fome que a lentilha chega, para testar se somos obedientes a unção que Deus nos entregou ou se a unção será negociada no chamado “dia mau”. É nesse dia que a lentilha se torna o prato preferido, o mais saboroso.

A obediência traz revelação. Onde há resistência em obedecer é porque o caráter não está tratado. Não que a pessoa seja de toda má, porém há coisas que ainda não foram tiradas.

O princípio da obediência é um convite para abrir mão das coisas comuns, com as quais estamos tão viciados para receber as honras de Deus. Você ficará maravilhado com o que Deus fará em sua vida. Obediência requer, muitas vezes, silêncio. A obediência é para ser executada em silêncio.

A Bíblia diz que Jesus não abriu a sua boca. Com a cruz no ombro só se sente dor, mas não se fala nada, senão o processo é abortado e a obediência negada. A obediência nos leva a um requisito de silêncio: ficar calado.

Há pessoas que são doentes para falar, não conseguem ficar caladas. Para ir ao matadouro e não abrir a boca tem que ser muito obediente. A cada passo que Jesus dava era um tempo a menos que Ele tinha de vida e um a mais para a morte.

Os que resistem em obedecer, os que questionam e os que murmuram perdem seu tempo. Perdem a bênção.

Você nunca verá alguém que quebra princípios contra autoridade constituída prosperar. A obediência ensina a honrar pai e mãe, que é o primeiro e único mandamento com promessa para que os dias na terra sejam prolongados. E não são dias de qualquer maneira. A obediência aos que estão sobre nós nos dá o direito de uma vida longa, salutar. Se você quer ficar bem, obedeça.

Quando o princípio da obediência é quebrado, entra-se na raiz da maldição. Não há um texto bíblico que fale de maldição sem preceder desobediência tão claramente, como em Deuteronômio 28:1-16. Para quem obedece, bênção; para quem não obedece, maldição.

A questão é que sabemos de tudo isso para ensinar, mas ainda não vivemos. No dia em que vivermos o que ensinamos, de acordo com a Palavra, nossos discípulos não terão necessidade de coisa alguma, por que experimentarão a Palavra.

Ser obediente implica cumprir uma palavra que nos estimula a uma vida de êxito, porém com nuances que dizem respeito à nossa vida ordenada. O que o Senhor colocou dentro de nós como fidelidade do Reino não pode ser negligenciado, mas vivido. Os princípios trazem vida, mas a desobediência gera morte.

Há três naturezas distintas que regem a obediência:

1. A natureza física

As leis da natureza obedecem ao comando do Reino de Deus. Um dia Jesus mandou que o vento se calasse e o mar se aquietasse e ambos Lhe obedeceram (Mt 8:26-27). A natureza, que tem uma lei física, decidiu obedecer à Palavra.

Um dia um homem comum descobriu em um princípio bíblico que quando nós oramos a natureza nos obedece. Josué também deu um decreto ao sol e à lua (Js 10:13). Hoje o ano bissexto é resultado do sol que Josué fez parar.

2. A natureza humana

Aqui não se trata da humanidade, mas de uma mente pontuada por conceitos interiores inseridos em nossa faculdade mental, que nos levam a um nível de desobediência subliminar. Desobedecemos só para subjugar as pessoas que nos cercam. Desobedecemos por falta de humildade.

A Bíblia chama tal atitude de pensamentos de altivez, pensamentos humanos. Nossos pensamentos devem estar sujeitos à Palavra de Cristo (II Co 10:5). A natureza humana precisa estar subjugada à obediência da Palavra de Deus.

3. A natureza demoníaca:

A Bíblia diz que os demônios obedecem ao comando de Deus. Ora, se os demônios obedecem e uma pessoa não, é porque está pior do que um demônio. Ao receberem um comando de submissão ao nome de Jesus,os demônios têm que obedecer.

A natureza física das leis, a natureza humana e a natureza demoníaca submetem-se a obediência, porque é um princípio. Por que os homens não se submetem? Por causa da altivez dos pensamentos.

Toda a mente altiva será subjugada à obediência a Palavra de Cristo, assim como todos os demônios têm que obedecer(Mc 1:27). Os discípulos comprovaram essa verdade e ficaram impressionados, porque os demônios se submetiam a Jesus e à Sua palavra (Lc 10:17-20). Os demônios têm que se render ao nome de Jesus, porque este nome está acima de todo o nome.

Por fim...

Precisamos obedecer ao Senhor, independente das pessoas ou das situações. Se os outros vão obedecer ou não, é responsabilidades deles, porém eu preciso decidir obedecer, por mais difícil que seja. Essa decisão deve englobar não apenas minha vida ministerial, mas todas as coisas.
These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Leave a comment